Print
Full screen
Share

DIETA SEM GLÚTEN O QUE É CARDAPIO E RECEITAS

Há alguns anos tem-se notado uma tendência entre os especialistas de falarem sobre o glúten.

Muita gente já ouviu falar sobre glúten, dieta sem glúten ou que glúten faz mal, mas afinal, você sabe o que é glúten? sabe quais benefícios ou se ele é prejudicial a sua saúde?

gluten nos alimentos

O QUE É GLÚTEN?

Glúten é o nome dado a uma proteína presente nos cereais como centeio, cevada e trigo. Ao contrário de algumas coisas criadas pela indústria alimentícia para adicionar sabor, o glúten é natural.

Muitas pessoas pensam que por ser presente em farinhas, são carboidratos, mas o glúten é uma proteína.

A gliadina e glútenina são dois grupos de proteínas que são encontradas no glúten. Encontram-se separadas, mas ao adicionar água na farinha e começar a mexer, essa dupla que estava separada se encontra e formam uma ponte.

É desse jeito que se forma o glúten.

O encontro dos dois grupos de proteínas forma o glúten, que possui a função de deixar a massa fofa e elástica, mas ao mesmo tempo resistente para não quebrar ao ser esticado.

É comum encontrar gluten em produtos industrializados, que em geral possuem um aviso que indica a proteína.

DOENÇA CELÍACA

Muitas pessoas têm alergia em não podem comer nada que tenha gluten. Conhecida como doença celíaca, causa sérios problemas devido a anticorpos que o corpo produz e que não deixam o gluten ser absorvido pelo organismo.

Esses anticorpos atacam diretamente o gluten, causando inflamação. E dessa inflamação da não absorção da proteína pelo organismo tem como conseqüências:

  • Inchaço
  • Diarréia crônica
  • Vômitos
  • Fraqueza
  • Perda ou ganho de peso com dificuldade
  • Desnutrição
  • Anemia

dieta sem gluten

É uma doença séria e deve-se buscar ajuda profissional quando esses sintomas persistem, pois a doença celiaca pode levar a óbito.

Uma pré disposição genética também colabora na hora de ter a doença, por isso, se você se sente mal ao comer gluten e algum parente próximo for celíaco, procure um médico para se certificar.

Você pode consultar um clinico geral, endocrinologista, nutricionista e gastroenterologista, para descobrir se tem a doença celíaca.

Por ter sintomas muito genéricos, a doença só pode ser diagnosticada por meios de exames, mais precisamente exames de sangue, que o médico irá prescrever.

BENEFÍCIOS DA DIETA SEM GLÚTEN

Uma dieta sem glúten pressupõe uma dieta sem enlatados e embutidos, álcool como cerveja e whisky, trigo, aveia entre outros. Por isso traz alguns benefícios ao organismo de quem a faz, por exemplo:

  • Melhora a digestão, pois o intestino para de sofrer com o processo de inflamação para eliminar o gluten.
  • Diminui o inchaço na região abdominal
  • Estimula a perda de peso de forma saudável
  • Diminui a fome e a vontade de comer sem necessidade
  • Aumenta a absorção de nutrientes pelo organismo
  • Aumenta a disposição
  • Estimula a escola de alimentos melhores
  • Melhora o metabolismo
  • Melhora a pele

O QUE É OBRIGATÓRIO NA DIETA SEM GLÚTEN

Toda dieta tem suas restrições e a dieta sem gluten não é diferente. Primeiramente é sempre bom e muito importante se certificar com o conhecimento de um médico ou nutricionista sobre o que acontece no seu organismo, independente se você for celíaco ou não.

No caso da doença celíaca, é obrigatório a suspender o consumo de diversos produtos e alimentos que contem farinha de trigo, aveia, temperos pronto.

Alem disso, é obrigatório ir ao medico e exames pelo menos uma vez ao ano para saber se está tudo bem com seu organismo.

Pois, por ser uma doença sem cura, ou seja, da pra viver normalmente, mas existem restrições para isso.

dieta sem glúten

ALIMENTOS PROIBIDOS NA DIETA SEM GLÚTEN

As imposições das dietas muitas vezes são difíceis, não é nada fácil cortar o que se gosta ou aprecia comer. Mas na dieta celíaca, deve-se cortar todos os produtos como:

  • Aveia
  • Farinha de trigo
  • Centeio
  • Malte
  • Bolo
  • Bolacha
  • Pizza
  • Pastel
  • Pão
  • Esfirra
  • Salgados assados e fritos
  • Salame
  • Salsicha
  • Carnes à milanesa
  • Temperos prontos
  • Molhos industrializados – maionese, katchp, mostarda
  • Barrinha de cereal
  • Cerveja
  • Vodka
  • Gin
  • Whisky
  • Alguns cafés instantâneos

Evite comidas industrializadas. Elas contem tempero pronto o que prejudica muito a dieta.

Outra coisa importante é que utensílios domésticos que estavam preparando receitas com glúten não podem se misturar ao preparo que não leva a proteína, pois podem contaminar a comida sem gluten. A mesma coisa serve para as padarias.

Duvidas podem surgir no meio das compras, no mio do mercado, o que fazer? Como saber se tem gluten ou não o produto que quero levar? No Brasil existe uma lei que garante que todos os produtos que possuem gluten tem um selinho de aviso na embalagem.

A maior dificuldade das pessoas é de se acostumarem com as restrições de comida da dieta sem glúten, afinal, nossa dieta é baseada em produtos ricos em farinhas de trigo e aveia, especialmente.

Mas há uma infinidade de farinhas, sem ser a de origem do trigo, e de receitas que ajudam a sanar essa dificuldade ou a falta de bolos e massas.

Por isso a ajuda de um nutricionista aqui se faz importante, e pesquisas na internet para a variação de cardápios e receitas.

A LISTA DE ALIMENTOS PERMITIDOS É BEM GRANDE:

  • Frutas: todas
  • Verduras: todas
  • Legumes: todos
  • Leguminosas: todos
  • Arroz
  • Batatas
  • Mandioca
  • Milho
  • Carnes frescas
  • Peixe
  • Ovos
  • Queijos: suíço, cheddar, parmesão, creme
  • Manteiga
  • Temperos naturais: alho, cebola, cúrcuma, pimentas etc..
  • Leite: fresco, vaporizado, creme de leite, leite condensado
  • Água
  • Café
  • Chás
  • Sucos naturais
  • Vinhos
  • Saquê
  • Champagne
  • Refrigerantes
  • Sagu

A maior duvida das pessoas que querem fazer ou precisam fazer a dieta sem glúten é com relação as farinhas. Afinal, quais farinhas não contem a proteína?

A resposta é: varias!

Você encontra facilmente em casas de produtos naturais as seguintes farinhas permitidas na dieta:

  • Farinha de arroz
  • Farinha de coco
  • Farinha de sorgo
  • Farinha de chia
  • Farinha de linhaça
  • Farinha de milho
  • Polvilho doce e azedo
  • Fécula de batata
  • Amido de milho
  • Farinha de amêndoas
  • Farinha de castanha do Pará
  • Farinha de amaranto
  • Farinha de gergelim
  • Farinha de beterraba – ótima para adicionar cor natural às massas, além de ser doce naturalmente
  • Farinha de berinjela
  • Farinha de soja
  • Farinha de banana verde
  • Farinha de quinoa

A lista é bem grande, e são muito versáteis na hora de cozinhá-las. São fáceis de comprar em casas de produtos naturais e algumas marcas já disponibilizam nos supermercados. Sempre importante ler a lista de ingredientes da embalagem do produto para se certificar de que está adquirindo uma farinha sem misturas.

Alem disso, é importante saber que não são farinhas tão baratas como a de trigo. A não ser os polvilhos que encontramos facilmente no mercado. Vale a pena saber os preços e comprar conforme sua necessidade de uso.

Hoje em da á no supermercado e casas de produtos naturais diversas mercadorias sem glúten como, por exemplo:

  • Pão sem glúten
  • Massa para pizza
  • Macarrão
  • Bolachas
  • Torradas
  • Cerveja sem glúten
  • Bolos

A quantidade de produtos sem glúten cresceu nos últimos tempos.

Obviamente a massa acaba sendo mais dura, por não ter a elasticidade do glúten, mas mesmo sendo um pouco diferente, sana a necessidade de massas que algumas pessoas possuem.

DIETA SEM GLÚTEN EMAGRECE

Em geral as pessoas querem perder peso com os regimes e dietas, e a impressão que se tem é que quanto mais restritiva, mais fácil de perder os tão sonhados quilos que estão sobrando.

Como visto acima, a dieta sem glúten não é tão restritiva assim. Nela pode-se comer de tudo, apenas eliminar as farinhas de trigo e aveia.

O emagrecimento nessa dieta se da de maneira natural, pois ao cortar o glúten o sistema digestivo trabalha de forma mais intensa e correta na absorção dos nutrientes que são ingeridos.

Além disso, as farinhas de arroz, berinjela, beterraba, quinoa, linhaça, chia, grão de bico, coco, entre outras, são bem mais fáceis de serem digeridas e absorvidas pelo organismo.

O emagrecimento com essa dieta se da num processo que em primeiro lugar, ao cortar comidas industrializadas, nota-se que o corpo desincha de uma maneira geral, não apenas na barriga, mas principalmente nela, uma vez que a dificuldade de digestão é cessada.

Ao introduzir na dieta mais frutas, legumes, verduras e temperos frescos e naturais, o organismo também melhora todo o sistema digestivo, trazendo diversos benefícios a saúde como:

  • Diminuição da retenção de líquido no corpo
  • Aparelho digestivo mais equilibrado
  • Facilidade de ir ao banheiro
  • Sistema imunológico fortalecido
  • Pele mais bonita
  • Cabelos e unhas fortes e brilhosos
  • Aumenta a disposição
  • Eliminação de toxinas do organismo
  • Acelera o metabolismo
  • Hidrata o corpo

Tudo isso junto causa um emagrecimento saudável. Mas é claro que a dieta por si só não faz tudo sozinha.

BEBER ÁGUA É FUNDAMENTAL!

Beba muita água e chás durante o dia, a água ajuda a eliminar as toxinas e chás como: chá verde, capim limão, canela e gengibre, ajudam muito na função diurética e de aceleração do metabolismo, facilitando a queima de gordura excessiva.

EXERCÍCIOS FÍSICOS

Não fique parado! Mudar a alimentação já causa mudanças significativas, mas uma hora o corpo se acostuma e para de emagrecer. Por isso é fundamental que você faça o mínimo de exercício físico e conforme o tempo for passando, você aumenta gradativamente.

No mínimo três vezes na semana, uma caminhada, subir o prédio de escadas ao invés do elevador ou sair de bicicleta dar uma volta, é importante se movimentar.

Liberar endorfina não só faz o organismo responder melhor a estímulos como você também tem a sensação de prazer e satisfação que te ajudará a manter-se firme na dieta.

MUDANÇA NOS HÁBITOS ALIMENTARES

É muito difícil mudar os hábitos alimentares, é preciso muita força de vontade.

O excesso de açúcar, gorduras e sódio das comidas que comemos viciam nosso paladar e muitas vezes nem nos damos conta. Sabe quando você acha aquela comida sem graça, sem gosto? Então, muitas vezes ela foi temperada com temperos naturais e por sermos acostumados com temperos industrializados sentimos dificuldades com comidas de sabores mais leves e “verdadeiros”.

Mas calma, é só uma fase da dieta. É um processo de desintoxicação do organismo e também do paladar. Por isso, tenha paciência e descubra novas receitas e temperos naturais que você gosta e prefere, utilize-os ao cozinhar, assim, uma comida bem preparada e temperada, ira contribuir para a mudança de paladar e por sua vez de hábitos alimentares.

Temperos naturais existem aos montes, os mais variados e para todos os gostos. Casas de produtos naturais vendem vários temperos que não vendem nos supermercados. Vale a pena pesquisar, comprar e experimentar.

APRENDENDO A LER OS RÓTULOS

A mudança de habito não é só no que diz respeito a alimentação, mas também na compra dos produtos que você irá ingerir.

É fundamental ler a lista de ingredientes das embalagens no supermercado. E é simples também. Apesar de estarem sempre em letras pequenas, ache a lista de ingredientes que está sempre acima ou abaixo da tabela nutricional, na embalagem.

Pois bem, ao achar, leia. a quantidade do ingrediente corresponde a sua ordem a lista, ou seja, se o primeiro ingrediente da lista for açúcar, açúcar é o que mais tem no produto.

Outro exemplo: molhos de tomate, se a lista de ingredientes contar em primeiro “tomate” é porque tomate é o ingrediente que mais tem, seguido de outros. O ultimo ingrediente da lista possui a menor quantidade.

Mas muitas vezes os ingredientes que conhecemos como farinha de trigo, por exemplo, possui outro nome na indústria alimentícia.

Nos rótulos e listas de ingredientes de produtos industrializados, muitas vezes encontra-se em primeiro lugar na lista a “farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico”, “amido de malte”, “farinha de aveia”.

Lembre-se, são ingrediente proibidos na dieta sem glúten, por isso é importante ler listas de ingredientes.



Esse Artigo Apareceu Primeiro em DIETA SEM GLÚTEN – O QUE É, CARDAPIO E RECEITAS